Rádio 7 Online

Pessoas são presas por crimes eleitorais e por lesão corporal no RS

Conforme dados da Brigada Militar (BM), até ao meio-dia, 14 pessoas haviam sido detidas

07/10/2018 15h02
Por: Josoel Silvestre
Fonte: G1RS
No Instituto Estadual de Educação Isabel de Espanha, em Viamão, um eleitor agrediu o presidente de mesa, puxando o crachá dele. — Foto: Carol Anchieta/ RBS TV
No Instituto Estadual de Educação Isabel de Espanha, em Viamão, um eleitor agrediu o presidente de mesa, puxando o crachá dele. — Foto: Carol Anchieta/ RBS TV

Durante a manhã deste domingo (7) de eleições no Rio Grande do Sul, pessoas foram presas por crimes eleitorais e por lesão corporal. Conforme dados da Brigada Militar (BM), até ao meio-dia, 14 pessoas haviam sido detidas.

Em Viamão, na Região Metropolitana, um eleitor agrediu o presidente de mesa, puxando o crachá dele. O fato ocorreu no Instituto Estadual de Educação Isabel de Espanha. O motivo da agressão teria sido porque o mesário não permitiu que o filho do eleitor entrasse na cabine, conforme o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O eleitor foi conduzido para a delegacia.

Outras duas prisões ocorreram em Sobradinho, na Região Central do Rio Grande do Sul, devido propaganda irregular e desobediência a ordem da Justiça Eleitoral. Uma das prisões foi do presidente do PT no município. Ele havia sido notificado na quinta-feira (4) por portar material de campanha irregular, o que voltou a acontecer na manhã deste domingo.

O presidente foi detido perto da seção de votação no Clube Comercial, no Centro da cidade. Por tratar-se de crime de menor potencial ofensivo, ele foi liberado após ser feito o registro na delegacia

Quatro prisões devido boca de urna foram efetuadas em Portão, Cachoeirinha e Sapiranga. Outras seis pessoas foram presas em Santana do Livramento e em Estrela devido apreensões de materiais em desacordo com as normas eleitorais.

Em Santiago, uma outra pessoa foi presa por propaganda eleitoral.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.