Rádio 7 Online

Assassino de padre em Tapera é condenado a 26 anos e 10 meses de prisão

Homem invadiu casa paroquial e também baleou a mulher, em 2015, por crer em traição

25/04/2019 08h34Atualizado há 4 semanas
Por: Josoel Silvestre
Fonte: Diário da Manhã
Padre Eduardo, na época com 33 anos. Foto: Arquivo/Diário da Manhã
Padre Eduardo, na época com 33 anos. Foto: Arquivo/Diário da Manhã

Encerrou na noite desta quarta-feira (24), no salão da Câmara Municipal de Vereadores de Tapera, o julgamento de Jairo Paulinho Kolling, acusado de assassinar o padre Eduardo Pegoraro e de tentar executar a própria esposa, Patricia Haunss Kolling, na casa paroquial daquele município.

No julgamento que contou com sete jurados, Jairo recebeu a pena de 26 anos e 10 meses de prisão em regime inicial fechado, com detenção imediata. Ele foi condenado por homicídio consumado duplamente qualificado – motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima – e por homicídio tentado triplamente qualificado – motivo fútil, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e por ter sido cometido contra mulher em razão do sexo feminino.

Em sua exposição, durante o julgamento, a promotora Marisaura Ines Raber Fior, apresentou aos jurados diversas provas atribuídas ao processo. Com base nisso, ela afirmou que Jairo tinha “individualidade psicológica ciumenta e egoísta” e que por desconfiança sobre um suposto envolvimento amoroso entre a esposa e o pároco, premeditou o homicídio. Marisaura também citou que “as vítimas não tiveram qualquer chance”.

O julgamento foi presidido pelo juiz de direito Márcio César Sfredo. Na defesa de Jairo, atuou o advogado  Carlos Eduardo Hoff da Silva.

Relembre o caso

Na manhã de 22 de maio de 2015, conforme informações repassadas pela Polícia Civil à época, Jairo e Patrícia, então moradores do município de Selbach, estiveram na Paróquia de Nossa Senhora do Rosário da Pompéia, em Tapera, onde solicitaram a secretária paroquial que os levasse até o padre Eduardo Pegoraro.

Eles foram recebidos pelo sacerdote no escritório da casa paroquial, ocasião em que Jairo efetuou cinco disparos de arma de fogo. Dois deles atingiram o padre, que foi a óbito no local; Um dos disparos acertou Patrícia, um quarto tiro acabou alvejando um veículo estacionado fora da casa paroquial e o quinto disparo Jairo desferiu contra si mesmo.

O casal foi socorrido e encaminhado para atendimento no Hospital Roque Gonzales, de Tapera. A mulher precisou ser transferida para o Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT), em Passo Fundo, e seu estado de saúde era grave, porém, ela se recuperou. Jairo também precisou ser submetido a procedimentos médicos.

  • Assassino de padre em Tapera é condenado a 26 anos e 10 meses de prisão
  • Assassino de padre em Tapera é condenado a 26 anos e 10 meses de prisão
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.