RD Online
Banner Site
JP Celulares Redentora
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Anúncio Rádio RD Online
Gugui Confecções
Via Tec telecom
Nacional Gás Redentora
Lava Car do Éder
Destak Cursos Profissionalizantes
Raynet Telecomunicações
Macali Brasil
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
TELE ENTREGA DE GÁS DO JAIRO
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
ZANY DECORAÇÕES
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
METALÚRGICA PORTELA
POLO UNOPAR REDENTORA
Lavacar e Borracharia do Juarez
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Marcos Higienização e serviços em geral

Foragido tenta forjar morte através de foto com manchas falsas de sangue na camisa para despistar a polícia

'Não sei se é tinta ou se é ketchup, sei que é bem grotesco', diz delegado. O homem é suspeito de homicídios e tráfico de drogas

13/06/2019 09h48
Por: Josoel Silvestre
Fonte: G1
Foragido tentou forjar a própria morte para tentar despistar trabalho da polícia — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Foragido tentou forjar a própria morte para tentar despistar trabalho da polícia — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil está à procura de dois homens foragidos que são suspeitos de homicídios e tráfico de drogas em Moreno, no Grande Recife. Um deles, de 29 anos, forjou a própria morte, tirando uma foto deitado com manchas escuras na camisa para enviar à polícia e despistar o trabalho dos investigadores.

De acordo com o delegado Fábio Lacerda, da 13ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o último homicídio cometido por esse homem, identificado como Everson Leonardo Nascimento de Lima, ocorreu em 5 de maio, em Moreno. Desde então, a polícia tenta localizá-lo para prestar depoimento, mas não consegue encontrá-lo.

“Os familiares dizem não saber onde ele está. Já temos um mandado de prisão desde a semana passada, mas não conseguimos encontrar essa pessoa”, afirma.

Durante as investigações, o delegado recebeu, através do WhatsApp, uma imagem do foragido deitado com manchas escuras em uma camisa. Para o delegado, a intenção do homem era encerrar as investigações policiais, mas a morte forjada foi descoberta pelos investigadores do caso.

“Não sei se é tinta ou se é ketchup, sei que é bem grotesco, bem amador. Poderia ter feito uma simulação mais realista”, diz o delegado.

Outro homem, identificado como Elias José dos Santos Silva, também é investigado por suspeita de cometer os mesmos crimes que Everson, segundo a polícia. “Eles não agiam juntos, mas agiam da mesma forma. Também precisamos ouvi-lo em depoimento, mas não conseguimos localizá-lo”, afirma.

Na foto divulgada pela Polícia Civil, Elias aparece com um uniforme militar. A corporação, no entanto, não confirma se ele já serviu às Forças Armadas.

 

  • Foragido tenta forjar morte através de foto com manchas falsas de sangue na camisa para despistar a polícia
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.