RD Foco
Rádio Seven Online
Via Tec telecom

​​​​​​​Contadores de fluxo na BR-386 confundem motoristas

Equipamentos fazem contagem de veículos e não geram multas. Dnit não soube precisar quando radares serão reinstalados

10/07/2019 15h21
Por: Ryan Silvestre
Fonte: Jornal Folha do Noroeste
 Foto - Eder Calegari
Foto - Eder Calegari

Eles não são novidade na BR-386, mas quem trafegar pela rodovia vai notar os novos contadores de fluxo, que se somam aos já instalados na região. Os novos dispositivos foram fixados no trevo de acesso a Sarandi e também na ponte sobre o Rio Turvo, no limite de Sarandi e Almirante Tamandaré do Sul. Outros foram colocados no trevo de acesso a Santo Antônio do Planalto. Em todos os trechos citados, os equipamentos monitoram os dois sentidos da via.

No início desta semana, um acidente envolvendo quatro veículos causou a morte de duas pessoas. A colisão foi junto a ponte do Rio Turvo onde está um dos contadores de fluxo. Ademir Ohse de 51 anos, e Denis Fernando Buligon de 34, morreram no local. Moradores próximos, informaram que é comum os motoristas frearem bruscamente perto da ponte ao perceberem o equipamento. Possivelmente, pela semelhança do aparelho com um radar.

Diferentemente das lombadas eletrônicas e pardais, estes aparelhos não geram multas e não informam a velocidade para o condutor. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, seu objetivo é coletar dados da movimentação e fazer a contagem dos veículos. Os resultados auxiliam os policias a estimarem o uso das rodovias e contribuem para projetos. Ainda, alimentam os sistemas de informações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que monitora frequentemente o uso das estradas federais.

Lombadas eletrônicas

Em entrevista à Rádio Luz e Alegria na manhã desta terça-feira, 9, o chefe do posto da PRF Seberi, Adalberto Pegoraro, explicou que está sendo feito um estudo para viabilizar as lombadas eletrônicas e radares na BR-386, mas é desconhecido o número de pontos a serem monitorados e também quando serão reinstalados. Com o fim do contrato com a empresa Koop, os dispositivos foram removidos de diversas rodovias em janeiro.

A Assessoria de Imprensa do Dnit em Porto Alegre, informou que o departamento e o Ministério Público Federal (MPF), seguem trabalhando em um acordo para instalação de radares eletrônicos nas áreas urbanas das rodovias. O prazo para que isso ocorra e os locais que devem ser monitorados, não foram informados.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.