RD Online

WhatsApp

55996230597 -- 55999899863 -- 55997318413

PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
Via Tec telecom
Lava Car do Éder
Banner Site
CASA DOS LANCHES
Anúncio Rádio RD Online
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Lavacar e Borracharia do Juarez
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
Macali Brasil
POLO UNOPAR REDENTORA
UNOPAR VESTIBULAR
Marcos Higienização e serviços em geral
Zany Decorações e Presentes
Gugui Confecções

Homem procurado pela polícia por morte de mulher em Uruguaiana é preso no Uruguai

Bruna Freitas Vidal, de 28 anos, foi morta com uma facada no pescoço. Segundo a Polícia Civil, companheiro da vítima estava foragido desde março, quando ocorreu o crime. Ele foi indiciado por feminicídio.

12/07/2019 15h02
Por: Ryan Silvestre
Fonte: G1 RS
Procurado por morte de mulher em Uruguaiana foi preso no Uruguai — Foto: Wáshington Pereira/Jornal A Plateia
Procurado por morte de mulher em Uruguaiana foi preso no Uruguai — Foto: Wáshington Pereira/Jornal A Plateia

Um homem que era procurado pela polícia pela morte da companheira em Uruguaiana, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, foi preso na quinta-feira (11) em Rivera, no Uruguai. O suspeito foi encontrado pelas autoridades do país vizinho. Segundo a Polícia Civil, ele estava foragido desde março, quando ocorreu o crime.

Bruna Freitas Vidal, de 28 anos, foi atingida com uma facada no pescoço. O corpo da mulher foi encontrado no quarto de uma pousada onde ela morava.

"Logo depois que a gente descobriu o corpo, ele matou na sexta e o corpo só foi encontrado na segunda-feira, imediatamente a gente pediu a [prisão] preventiva, que foi deferida logo pelo Judiciário, mas ele já tinha fugido para o Uruguai", diz a delegada Caroline Huber.

O inquérito do caso foi finalizado e encaminhado ao Judiciário. Segundo a delegada, o homem foi indiciado por feminicídio, com o agravante de o crime ter sido cometido na frente do filho da vítima.

"Era só filho dela, de 4 anos, mas chamava ele de papai, era padastro. Inclusive foi a única testemunha, que não foi ouvida, mas junto ao inquérito foram gravados uns vídeos por familiares onde o menininho contava do jeito dele, de criança de 4 anos, que o papai tinha cortado o pescoço da mamãe".

Caroline relatou que o suspeito tem cidadania uruguaia, o que dificultou o processo.

"Como ele tem cidadania uruguaia, complicou tudo. A gente não podia entrar lá, nem pode entrar no Uruguai e prender. Então, a gente solicitou para que fosse colocado o nome dele na lista vermelha do Interpol. Foi todo um procedimento, mas deu certo", acrescenta.

Conforme a delegada, a mulher já havia prestado queixa contra o companheiro, mas solicitou a revogação das medidas.

O homem será enviado para o Brasil, onde responderá pelos crimes.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.