Rádio Seven Online
Via Tec telecom
RD Foco

Mulher cai no golpe do bilhete premiado em Frederico Westphalen

Polícia apura segundo estelionato em menos de uma semana. Desta vez, a vítima perdeu R$ 3 mil no golpe do bilhete premiado

12/07/2019 17h10
Por: Ryan Silvestre
Fonte: Cristiane Luza/ Folha do Noroeste
 Foto ilustrativa: Cristiane Luza/Arquivo Folha
Foto ilustrativa: Cristiane Luza/Arquivo Folha

A Polícia Civil de Frederico Westphalen alerta a população sobre os registros frequentes de estelionatos no município. Na manhã desta sexta-feira, 12 de julho, mais uma pessoa foi vítima na cidade, apenas três dias depois de uma mulher de 52 anos perder quase R$ 6 mil no golpe do pacote de dinheiro.

Desta vez, os criminosos fugiram com R$ 3 mil após aplicarem o golpe do bilhete premiado em uma mulher de 55 anos. A vítima relatou que passava em frente ao escritório da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), no bairro Itapagé, quando notou que um homem parecia procurar algo e lhe parou para pedir informação sobre um endereço. Logo que respondeu que não saberia ajudá-lo, um segundo indivíduo, aparentemente bem vestido, chegou e entrou na conversa. O primeiro bandido afirmou que possuía um bilhete de loteria para entregar a alguém a quem devia dinheiro. O comparsa que estava no local mentiu que poderia ligar ao gerente da Caixa Econômica Federal para verificar se era premiado ou não.

Por meio de telefonema colocado no viva-voz, o suposto gerente citou números que conferiam com os do bilhete. Fingindo ter ficado feliz, o “novo milionário” prometeu R$ 5 mil a cada um assim que sacasse o prêmio. Foram ao Centro no carro do “amigo do gerente” e pararam perto da catedral. Aí o suposto milionário condicionou o repasse da recompensa ao recebimento de uma garantia em dinheiro.

O motorista prontamente disse que daria sua parte e que precisaria do cartão bancário da vítima e sua senha para tirar um extrato no banco. Quando retornou anunciando não ter conseguido, solicitou que a mulher tentasse. Assim que ela voltou ao local, não os encontrou mais e posteriormente constatou que haviam sacado R$ 3 mil de sua conta. Vale o velho ditado: quando a esmola é demais, o santo desconfia.

Os dois casos estão sob investigação. Informações que auxiliem na apuração podem ser repassadas pelos telefones 197, (55) 3744-4044 ou (55) 9 8437-7806.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.