Rádio Seven Online
Via Tec telecom
RD Foco

Justiça decreta prisão de suspeito de matar irmã a tiros em Canguçu

Jordana Muller da Costa, de 37 anos, foi assassinada com dois tiros na nuca na última quarta-feira (10). De acordo com a polícia, o homem, de 31 anos, não é visto desde o dia do crime e é considerado foragido.

12/07/2019 17h25
Por: Ryan Silvestre
Fonte: G1 RS

A pedido da Polícia Civil, a Justiça decretou nesta sexta-feira (12) a prisão preventiva do suspeito de matar a irmã a tiros no apartamento onde os dois moravam, no Centro de Canguçu, na Região Sul do Rio Grande do Sul.

De acordo com a polícia, o homem de 31 anos, não é visto desde o dia do crime e é considerado foragido.

A irmã Jordana Muller da Costa, de 37 anos, foi assassinada com dois tiros na nuca na última quarta-feira (10). Segundo a polícia, Jordana era cadeirante e vivia em Santa Catarina. Ela estava em licença e vivia com o irmão mais novo no Rio Grande do Sul desde que a mãe deles faleceu, há cerca de seis meses.

Conforme relatos de pessoas próximas, os dois vinham se desentendendo por conta da divisão da herança da família.

A delegada Walquiria Meder, que investiga o caso, afirma que testemunhas ouviram os tiros e, depois, viram o suspeito fugindo do local. Uma arma registrada em seu nome foi encontrada no apartamento e encaminhada para perícia.

Pelo menos quatro pessoas já foram ouvidas pela polícia. De acordo com a delegada, o homem deve ser indiciado por homicídio. A investigação ainda está em andamento.

"A partir do momento em que ele é preso, a polícia tem 10 dias para concluir [o inquérito], se não for preso, tem 30 dias", afirma a delegada, que ainda aguarda o resultado das perícias solicitadas.

A polícia segue tentando localizar o suspeito.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.