RD Online
Lavacar e Borracharia do Juarez
UNOPAR VESTIBULAR
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Anúncio Rádio RD Online
Marcos Higienização e serviços em geral
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
POLO UNOPAR REDENTORA
Macali Brasil
Banner Site
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
Lava Car do Éder
Zany Decorações e Presentes
CASA DOS LANCHES
Via Tec telecom
Gugui Confecções
BRASILEIRÃO 2019

Em clássico de reservas, Inter e Grêmio empatam em 1 a 1 no Beira-Rio.

Paulo Miranda, contra, e Luan marcaram os gols em jogo realizado neste sábado, pelo Brasileirão

20/07/2019 21h33
Por: Gilmar Machado
Fonte: Gaúcha ZH
Grêmio de Luan é o décimo colocado e Inter de Nonato o quinto na tabela de classificação do Brasileirão - Marco Favero / Agência RBS
Grêmio de Luan é o décimo colocado e Inter de Nonato o quinto na tabela de classificação do Brasileirão - Marco Favero / Agência RBS

Inter e Grêmio ficaram no 1 a 1 no clássico da 11ª rodada do Brasileirão. Pouco mais de 38 mil torcedores viram um duelo de suplentes menos pegado do que o normal, que pouco influencia na tabela da competição. Um Gre-Nal de pontos corridos no meio de decisões mata-mata deixou os técnicos à vontade para escalar reservas. Ainda mais que ambos avançaram na Copa do Brasil e começam as oitavas da Libertadores em poucos dias.

O Grêmio foi mais radical. Do time que venceu o Bahia na quarta, nenhum titular começou o clássico. Renato Portaluppi devolveu Paulo Miranda à zaga após quatro meses, ao lado de David Braz. No gol, Julio César. No meio, a dupla de volantes foi Thaciano e Rômulo, à frente deles, Luan e Tardelli. E aberto pela direita, Galhardo foi improvisado.

No Inter, três titulares que eliminaram o Palmeiras na quarta: Cuesta, Lindoso e Edenilson. Heitor e Natanael ficaram nas laterais, Nonato no meio e o trio ofensivo contou com Parede, Wellington Silva e Rafael Sobis. No gol, Danilo Fernandes fez sua primeira partida em 2019.

Após aqueles tradicionais cinco minutos de estudo entre as duas equipes, o Inter teve a primeira chance clara. Sobis recebeu com espaço pelo meio e percebeu um buraco no lado esquerdo. A assistência para Edenilson foi perfeita. O volante chutou rasteiro e Julio César fez grande defesa parcial. O rebote foi de Wellington Silva, à queima-roupa e o goleiro defendeu novamente. 

Escalado para conter o lado esquerdo do Grêmio, Heitor levou luz alta antes dos 10 minutos. O jovem lateral cometeu uma falta forte, no ataque, e levou cartão amarelo.

O Grêmio tinha controle da bola, mas era o Inter que parecia ser mais contundente, apostando na verticalidade. Aos 21, conseguiu abrir o placar. O lance começou com uma falta de Galhardo em cima de Wellington Silva, pelo lado esquerdo de ataque, quase no bico da área. Rafael Sobis bateu forte, alto, na direção do gol. A bola desviou na cabeça de Paulo Miranda e entrou. Inter 1 a 0.

O gol fez bem ao time de Odair, que se mexia com mais naturalidade no campo, criando espaços. Sobis, em um desses, arriscou de fora da área, por cima. Aos 29 minutos, um problema para o Inter. Emerson Santos sentiu dores musculares e saiu, dando lugar a Klaus, o quinto reserva. No lance seguinte, o primeiro chute perigoso do Grêmio, David Braz, de longe, ao lado da trave.

Com Edenilson solto e confiante, o Inter seguia superior. Sobis ficava menos fixo do que Guerrero, flutuando pelo setor ofensivo. No Grêmio, faltava uma participação mais efetiva de Luan, que até achava espaço, mas pecava na precisão. Isso atrapalhava as sequências com Tardelli e Pepê, que mal tiveram chances. Assim, o primeiro tempo acabou sem maiores emoções.

Os times voltaram do intervalo sem trocas. O Inter fez a primeira conclusão do segundo tempo. Sobis recebeu na área e bateu de pé esquerdo, na mão de Julio César. Aos oito minutos, Luan quase achou Tardelli na área, mas o passe foi um pouco mais forte do que o atacante esperava.

A paciência de Renato durou 12 minutos. A falta de força ofensiva fez o treinador chamar Everton, colocando no lugar de Galhardo. No Inter, aos 20, a troca foi a entrada de Patrick no lugar de Parede. Na nova configuração, os gremistas tiveram Everton na esquerda e Pepê na direita; os colorados, Patrick aberto na esquerda e Wellington Silva na direita.

Na primeira jogada de Everton, Heitor cortou na última hora. Em ritmo mais baixo, a partida perdia emoção. Mas aos 27, Juninho Capixaba acertou ótimo cruzamento e Luan aproveitou erro de posicionamento de Klaus para cabecear e empatar o Gre-Nal.

O gol fez bem ao Grêmio.  Percebendo que o Inter havia sentido o golpe, o time foi para cima e passou a assediar mais a defesa colorada. Não havia muita criação, mas fazia a bola rondar a área.  Aos 34, a última troca do Inter: Pedro Lucas no lugar de Nonato. No Grêmio, Renato respondeu com Darlan na vaga de Tardelli.

Nos acréscimos, a única confusão mais seria. Edenilson e Rômulo trocaram empurrões. Daronco consultou o VAR e deu amarelo para ambos.

Os times até procuraram o ataque nos minutos finais, mas as defesas se mantiveram seguras. E, se não deixou ninguém feliz, o empate não pareceu desagradar aos dois lados.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.