Baile Cedro Marcado 2
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Via Tec telecom
Rádio Seven Online
AGENDA DE EVENTOS VIGNE E OLIVEIRA

Ladrões roubam carga de mais de 23 toneladas de picanha avaliadas em mais de R$ 700 mil no RS

Carga ainda não foi recuperada

14/08/2019 12h01
Por: Josoel Silvestre
Fonte: Rádio Uirapuru

Uma carreta carregada com 23489 kg de picanha que estava avaliada em R$726.645,29 foi roubada do Pátio de um posto de combustível em São Luiz Gonzaga/RS nesta terça-feira, 13.

Segundo registro do roubo, o condutor que havia carregado a carga na Argentina com destino a Colombo/PR, estava estacionado no posto Copatrigo quando foi abordado por um homem armado.

Segundo o condutor, ele foi obrigado a permanecer no caminhão, sendo que o veículo foi conduzido até a cidade de Panambi/RS. No posto 300, os assaltantes solicitaram a senha do sistema de controle do veículo, sendo que em nenhum momento foi permitido que deixasse a cabine do caminhão.

O condutor não sabe precisar se os criminosos eram três ou quatro indivíduos.

Enquanto aguardavam no posto, o motorista ouviu os bandidos quebrando o painel para instalar o bloqueador do rastreamento do caminhão.

O motorista relatou ainda que quando já era noite, pararam em determinado local para arrombar o baú e baldear a carga.

O motorista relatou que por volta da 1h15min a PRF chegou até o local onde estavam, na BR 285, km 263 no Município de Mato Castelhano.

O motorista contou ainda que não viu nenhum dos indivíduos e que foi deixado juntamente com o caminhão no local da baldeação da carga e que não foi agredido.

Além da carga, foi levado um telefone celular marca LG, R$ 700 e 2 mil pesos argentinos.

Antes de deixar o local, os criminosos limparam bem a cabo e do caminhão para não deixar vestígios.

O fato foi registrado na DPPA e será investigado pela Polícia Civil.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.