RD Online
Cervejaria da Praça
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Nacional Gás Redentora
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
TELE ENTREGA DE GÁS E BEBIDAS DO JAIRO
Via Tec telecom
Marcos Higienização e serviços em geral
Anúncio Rádio RD Online
Banner Site
UNOPAR VESTIBULAR
Macali Brasil
METALÚRGICA PORTELA
Marina Móveis Redentora
CENTER MÓVEIS REDENTORA
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
Raynet Telecomunicações
Gugui Confecções
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
JP Celulares Redentora
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
ZANY DECORAÇÕES
Lavacar e Borracharia do Juarez
POLO UNOPAR REDENTORA

MP pede suspensão do uso e venda de inseticida devido a morte de abelhas no RS

15/08/2019 16h55
Por: Ryan Silvestre
Fonte: Portal Leouve
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente de Porto Alegre encaminhou nesta quarta-feira (14), solicitação para que o Governo do Estado suspenda a comercialização e o uso do inseticida Fipronil em todo o Rio Grande do Sul. O inseticida foliar foi responsável pela morte de 400 milhões de abelhas entre outubro do ano passado e março deste ano.

Conforme o promotor de Justiça Alexandre Saltz, em junho deste ano, o Ministério Público (MP) propôs que as empresas produtoras do inseticida suspendessem voluntariamente a comercialização da modalidade foliar do produto. “O fato é significativo porque, mesmo que outras tantas não concordassem com a proposição ancorada apenas na questão de que o princípio ativo possui registro, duas das maiores produtoras reconhecem, especificamente pela mortandade de abelhas, os danos que a versão foliar do Fipronil representa”, destacou Saltz no pedido de suspensão. “Impõe-se avançar na limitação da sua comercialização e uso, especialmente às vésperas do início da safra”, ressaltou ele.

No pedido, o MP lembra que há outras formas de uso do inseticida em questão, além de outros tantos princípios ativos com finalidade idêntica que não apresentam risco à produção agrícola. “A necessidade é de prevenir novos danos ambientais irrecuperáveis derivados da aplicação do produto nesta modalidade”, disse.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.