Baile Cedro Marcado 2
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Rádio Seven Online
AGENDA DE EVENTOS VIGNE E OLIVEIRA
Via Tec telecom

Ministério da Saúde recomenda vacinação contra febre amarela na região Sul

Estudos indicam que RS e demais estados ficam na rota de dispersão do vírus

16/08/2019 08h23
Por: Josoel Silvestre
Fonte: Rádio Guaíba
Imunização deve ser disponibilizada na rede pública | Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil
Imunização deve ser disponibilizada na rede pública | Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

Antes da chegada do verão de 2020, pessoas que residem no Sul do Brasil e que não foram vacinadas contra febre amarela devem se imunizar. A recomendação é do Ministério da Saúde (MS). O plano de ação para monitoramento do período sazonal da doença – que registra maior incidência entre dezembro e maio – leva em conta estudos indicando a previsão de potenciais rotas de dispersão do vírus e de ocorrência de casos da doença, além da baixa cobertura vacinal em estados do Sul.

Devem ser vacinados bebês, crianças, adolescentes e adultos entre nove meses e 60 anos incompletos, recomenda o Ministério. “A partir dos 60 anos, a avaliação entre risco e benefício deve ser feita por médico”, exalta o médico da Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Juarez Cunha. O esquema previsto no calendário oficial é de uma dose da vacina. Em Porto Alegre, a cobertura vacinal de 2018 ficou em 41,55%. Entre janeiro e julho de 2018, o índice era de 39,4% e, em 2019, no mesmo período, chega a 46,28%.

Na rede municipal, a dose contra febre amarela é oferecida atualmente em 137 salas de vacina instaladas em unidades de saúde. “Não há necessidade de agendamento e o estoque do imunobiológico está normalizado”, explica a enfermeira Renata Capponi, chefe do Núcleo de Imunizações da SMS.

O Ministério orienta, ainda, que a imunização seja priorizada entre a população de área rural, ribeirinha e do entorno de parques e unidades de conservação, trabalhadores rurais, agropecuários, extrativistas e da área do meio ambiente, viajantes para áreas afetadas, seja trabalhadores ou turistas, além daqueles que residem em áreas com confirmação da circulação do vírus.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.