RD Online
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Marcos Higienização e serviços em geral
Lavacar e Borracharia do Juarez
CENTER MÓVEIS REDENTORA
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Macali Brasil
Via Tec telecom
METALÚRGICA PORTELA
TELE ENTREGA DE GÁS DO JAIRO
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
Gugui Confecções
POLO UNOPAR REDENTORA
JP Celulares Redentora
Nacional Gás Redentora
Lava Car do Éder
Destak Cursos Profissionalizantes
Raynet Telecomunicações
ZANY DECORAÇÕES
Banner Site
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
Anúncio Rádio RD Online

FUNAI pede intervenção federal na Terra Indígena do Guarita

O pedido será decidido pelo ministro Sérgio Moro nas próximas horas

21/10/2019 17h50Atualizado há 4 semanas
Por: Josoel Silvestre
Fonte: Jornal Província
Um general ou um delegado federal poderá ser nomeado para assumir o comando da comunidade indígena (Foto: Diones Roberto Becker)
Um general ou um delegado federal poderá ser nomeado para assumir o comando da comunidade indígena (Foto: Diones Roberto Becker)

A Fundação Nacional do Índio - FUNAI- efetuou um pedido ao Governo Federal de intervenção na Terra Indígena do Guarita. O pedido será avaliado pelo ministro Sérgio Moro, da Justiça e Cidadania, que deverá responder nas próximas horas. A intervenção, se aceita pelo ministério, deverá nomear um General do Exército ou um Delegado da Polícia Federal para assumir o comando da comunidade até que a situação se normalize. 

A disputa pelo poder na Terra Indígena do Guarita ganhou contornos mais graves desde o último final de semana, quando um grupo armado atacou a casa do Cacique Carlinho Alfaiate e a incendiou. Carlinhos acusa o seu vice Vanderlei Ribeiro de estar por trás do ataque.

Ribeiro protocolou, no mês passado, documentos na Polícia Federal e no MPF se auto proclamando cacique em substituição do titular. Após isso em entrevista a Rádio Província ele fez o anúncio de que a partir daquele momento ele era o novo líder e que Alfaiate estava destituído do cargo. Alfaiate também em entrevista na Província rechaçou as declarações de Ribeiro e dias depois enviou documento destituindo o vice cacique.

O Ministério Público Federal, após se reunir com os dois grupos, em entrevista na Rádio Província, confirmou que o cacique seguia sendo Carlinhos Alfaiate e que a tentativa de golpe de Vanderlei Ribeiro era ilegal. Desde então o clima de tensão aumentou  na comunidade e homens armados passaram a circular dentro da reserva numa amostra de que um confronto bélico era iminente.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.