RD Online
Cervejaria da Praça
Raynet Telecomunicações
Anúncio Rádio RD Online
UNOPAR INFE
TELE ENTREGA DE GÁS E BEBIDAS DO JAIRO
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Lavacar e Borracharia do Juarez
Marina Móveis Redentora
ZANY DECORAÇÕES
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
Gugui Confecções
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
UNOPAR VESTIBULAR
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Nacional Gás Redentora
Banner Site
JP Celulares Redentora
Via Tec telecom
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
METALÚRGICA PORTELA
Macali Brasil
Marcos Higienização e serviços em geral

Oito pessoas são presas por envolvimento no homicídio do cacique da Reserva Indígena Serrinha

26/11/2019 15h39
Por: Josoel Silvestre
Fonte: Rádio Uirapuru
Créditos: Leandro Vesoloski/Rádio Uirapuru
Créditos: Leandro Vesoloski/Rádio Uirapuru

A Polícia Federal cumpriu, na manhã de hoje (26), 19 ordens judiciais em inquérito que apura o homicídio do cacique Antônio Mig Claudino, ocorrido em 2017, na Reserva Indígena Serrinha, no município de Ronda Alta.

A Operação Mig tem a participação de 65 policiais federais que executam 9 mandados de prisão e 10 de busca e apreensão nos municípios gaúchos de Pelotas, Ronda Alta, Planalto, Constantina e Três Palmeiras, e em Chapecó, no estado de Santa Catarina.

O inquérito policial apurou que o crime foi minuciosamente planejado, tanto para garantir a execução da vítima quanto para prejudicar a investigação. Ao menos uma testemunha do crime teria participado da ação, com o objetivo de atrair a vítima e, posteriormente, fornecer informações desconexas aos policiais. A investigação indica que dois “matadores” que atuam no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina foram contratados por pelo menos quatro indígenas da região para realizar a execução, motivada pela disputa pela liderança, dinheiro oriundo de arrendamento de terras indígenas e vingança.

Prisões

Oito pessoas foram presas, sendo que duas pessoas foram detidas em Três Palmeiras, outras duas em Ronda Alta, uma pessoa foi detida em Constantina e outras duas em Planalto.

De acordo com o Delegado da Polícia Federal Eduardo Brandão não foram encontrados elementos que indiquem a participação do atual cacicado no crime cometido em 2017. O atual vice-cacique foi preso nesta terça-feira por porte ilegal de arma de fogo.

Durante os dois anos de investigação, diversas diligências foram realizadas, inclusive a reconstituição do crime, oitiva de aproximadamente 60 pessoas, perícias e troca de informações com a Polícia Civil do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina

  • Oito pessoas são presas por envolvimento no homicídio do cacique da Reserva Indígena Serrinha
  • Oito pessoas são presas por envolvimento no homicídio do cacique da Reserva Indígena Serrinha
  • Oito pessoas são presas por envolvimento no homicídio do cacique da Reserva Indígena Serrinha
  • Oito pessoas são presas por envolvimento no homicídio do cacique da Reserva Indígena Serrinha
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.