RD Online
TELE ENTREGA DE GÁS E BEBIDAS DO JAIRO
CENTER MÓVEIS REDENTORA
UNOPAR INFE
Raynet Telecomunicações
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Banner Site
Anúncio Rádio RD Online
Gugui Confecções
Macali Brasil
Cervejaria da Praça
Gráfica Modelo
Via Tec telecom
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
Marina Móveis Redentora
JP Celulares Redentora
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
METALÚRGICA PORTELA
UNOPAR VESTIBULAR
Móveis Rústicos do Nego Claudio
Nacional Gás Redentora
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA

Homem que matou esposa e escondeu corpo em armário pede desculpas em júri e é condenado a 28 anos de reclusão

Empresário desferiu golpes de faca no lado esquerdo do peito e no pescoço da vítima

02/12/2019 16h36
Por: Josoel Silvestre
Fonte: Oeste Mais
Júri popular ocorreu no Fórum de Chapecó (Foto: Núcleo de Comunicação Institucional/Oeste)
Júri popular ocorreu no Fórum de Chapecó (Foto: Núcleo de Comunicação Institucional/Oeste)

O homem acusado de matar e esconder o corpo da mulher, de 37 anos, dentro de um armário, pediu desculpas durante o júri popular em que foi condenado a 28 anos e quatro meses de reclusão. O julgamento ocorreu na última sexta-feira, dia 29, em Chapecó, onde o crime foi praticado. O corpo da vítima foi encontrado no apartamento do casal, no dia 4 de julho de 2017.

Além dos 28 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado, Pedro Fávero, de 41 anos, foi condenado a seis meses de detenção em regime semiaberto. A ele foi negado o direito de recorrer em liberdade e, como estava preso preventivamente desde o crime, permanece no Presídio Regional de Chapecó.

A sessão se estendeu por mais de 14 horas. Os jurados ─ quatro mulheres e três homens ─ reconheceram as qualificadoras de feminicídio, motivo fútil, meio cruel e uso de recursos que dificultaram a defesa da vítima, para o crime de homicídio (24 anos). O acusado também foi condenado por ocultação de cadáver (um ano), fraude processual (seis meses), furto qualificado (um ano e quatro meses) e porte ilegal de arma de fogo (dois anos). O réu foi absolvido pelo crime de posse irregular de munição de uso restrito.

Interrogatório

Após aproximadamente quatro horas de oitivas de 17 testemunhas arroladas durante o processo, chegou o momento de ouvir o réu. Foi mais de uma hora de perguntas direcionadas ao acusado. Ele contou como aconteceu o crime. A discussão teria sido motivada por ciúmes, já que ela revelou o desejo de separação e o envolvimento amoroso com outro homem. Ao final, ele se disse arrependido e pediu desculpas à sogra, ao filho e à família. Todos estiveram presentes durante toda a sessão.

A defesa foi feita pelo advogado Alexandre Santos Correia Amorim. Como representante do Ministério Público esteve a promotora de justiça Cândida Antunes Ferreira. O assistente de acusação foi o advogado Wilson Gerhard. O júri foi presidido pelo juiz Jeferson Osvaldo Vieira.

Manifestação

As duas irmãs, a mãe e o filho da vítima usaram camisetas com a foto da mulher. Abaixo continha a frase “Quem ama não mata!”. Outros parentes e amigos também vestiram a camiseta em forma de manifestação. Na frente do fórum foram colocadas faixas pedindo Justiça pela vítima e por todas as mulheres.

O crime

De acordo com a denúncia, o empresário desferiu golpes de faca no lado esquerdo do peito e no pescoço da esposa, com quem era casado há 18 anos. Conforme apurado, o crime teria acontecido por volta das 18 horas do dia 4 de julho de 2017. O corpo foi encontrado por familiares aproximadamente às 12 horas do dia seguinte, dentro de um armário onde Pedro guardava armas.

Ainda segundo informações dos autos, o acusado fugiu utilizando o veículo de um cliente que estava no estacionamento que mantinha com a esposa, próximo ao aeroporto da cidade. No Paraná, ele se envolveu em um acidente e abandonou o carro. Procurou abrigo na casa de amigos na cidade paranaense de Guaíra. Depois de 30 horas de negociação com a polícia, ele concordou em comparecer à delegacia.

  • Homem que matou esposa e escondeu corpo em armário pede desculpas em júri e é condenado a 28 anos de reclusão
  • Homem que matou esposa e escondeu corpo em armário pede desculpas em júri e é condenado a 28 anos de reclusão
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.