RD Online
Gugui Confecções
Anúncio Rádio RD Online
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Macali Brasil
TELE ENTREGA DE GÁS E BEBIDAS DO JAIRO
Marcos Higienização e serviços em geral
UNOPAR VESTIBULAR
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
Cervejaria da Praça
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
JP Celulares Redentora
Raynet Telecomunicações
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Lava Car do Éder
Via Tec telecom
Marina Móveis Redentora
Lavacar e Borracharia do Juarez
Banner Site
POLO UNOPAR REDENTORA
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
ZANY DECORAÇÕES
Nacional Gás Redentora
METALÚRGICA PORTELA

Mais um município gaúcho tem dinheiro desviado de suas contas por estelionatários

Esse é o terceiro município a ter dinheiro desviado nesta semana. Polícia Civil investiga os casos.

04/12/2019 10h27
Por: Josoel Silvestre
Fonte: G1 RS
São José do Herval é o terceiro município do RS a registrar desvios de dinheiro — Foto: Prefeitura / Divulgação
São José do Herval é o terceiro município do RS a registrar desvios de dinheiro — Foto: Prefeitura / Divulgação

Mais uma município do Rio Grande do Sul identificou desvios de dinheiro nas contas. Segundo a Prefeitura de São José do Herval, R$ 249 mil foram retirados por meio de transferências bancárias e pagamentos de boletos. O dinheiro era do Fundo de Participação dos Municípios e da Saúde.

O prefeito Lauro Rodrigues relatou que, na semana passada, uma pessoa ligou se identificando como funcionária do banco onde a prefeitura tem conta, pedindo atualização dos sistemas. Depois desse processo, o dinheiro foi desviado.

O caso já está sendo investigado pela polícia. O delegado Marcos Vinícius Veloso, da Delegacia de Fontoura Xavier, onde foi registrada a ocorrência, afirma que foram feitas quatro movimentações de valores menores, entre R$ 49 mil e R$ 99 mil.

Ele irá remeter a investigação para a delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Administração Pública e Ordem Tributária (DEAT), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). O delegado André Lobo Anicet, titular da DEAT, diz que este tipo de ação contra prefeituras tem poucos precedentes no estado.

"Já passaram outros casos nesse sentido, mas com pessoas físicas ou empresas. Em relação a prefeituras, são os primeiros casos", diz Anicet. "Estão sempre se reinventando, os estelionatários", acrescenta.

Situação parecida já foi identificada na Prefeitura de Mormaço, com desvios que chegam a R$ 232 mil, e na de Pontão, com mais de R$ 332 mil desviados.

A principal suspeita é da ação de hackers. Por isso, a Polícia Civil deve enviar um comunicado para a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) para que distribua aos 497 municípios gaúchos orientações sobre como proceder em atividades bancárias.

"Tem que saber que o banco não liga para atualizar nenhum sistema. Eles são atualizados de forma online, como se fossem um app [aplicativo de celular]. Caso se tenha alguma dúvida, é interessante ligar para o gerente. Os bancos buscam autenticação e outros fatores, como o token [chave eletrônica], para ludibriar isso. É um jogo de gato e rato", sublinha o delegado Anicet.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.