RD Online
ZANY DECORAÇÕES
Agenda Comércio de Bebidas Vigne e Oliveira
Cervejaria da Praça
METALÚRGICA PORTELA
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Marina Móveis Redentora
BAILE BENEFICENTE - HOSPITAL SANTO ANTÔNIO
Gráfica Modelo
Anúncio Rádio RD Online
UNOPAR INFE
Banner Site
Gugui Confecções
Raynet Telecomunicações
Móveis Rústicos do Nego Claudio
Macali Brasil
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
Nacional Gás Redentora
CONVITE RODEIO BRAGA
TELE ENTREGA DE GÁS E BEBIDAS DO JAIRO
CENTER MÓVEIS REDENTORA
JP Celulares Redentora
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
UNOPAR VESTIBULAR
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Via Tec telecom
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA

Paciente com câncer morre quatro dias após realizar sonho de conhecer o mar

Apesar de debilitado, Marcos Antônio estava lúcido e demonstrou felicidade ao realizar o desejo, na última quinta-feira

15/01/2020 19h27
Por: Josoel Silvestre
Fonte: G1
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O sonho de Marcos Antônio Santana Miranda da Silva, 29 anos, de ver o mar parecia algo distante de ser realizado quando ele deu entrada em um hospital da rede pública estadual, no dia 3 de janeiro. Na semana passada, ele teve a oportunidade de sentir a brisa da praia e assistir ao pôr do sol na orla de São Luís.

Marcos Antônio é natural de Santa Inês, no interior do Maranhão, e estava internado com quadro de sepse e câncer de intestino já em estado avançado. O paciente, que nunca tinha ido à praia, alimentava a esperança de um dia ainda poder ver o mar de perto.

Após realizar seu grande desejo, Marcos Antônio não resistiu e morreu nessa segunda-feira (13).

Pedido e realização

Após questionar a uma enfermeira se o HCM poderia atender ao pedido dele, uma equipe organizou toda a estrutura e suporte para que o sonho do paciente pudesse se tornar realidade.

Na tarde da última quinta-feira (9), lá estava ele, em uma maca, porém na praia tomando sol, com direito a água de coco e até sorvete. Não foi uma missão simples para os profissionais do HCM envolvidos, entre eles, médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e psicóloga.

Foi necessária a autorização do hospital e a presença de um parente de Marcos. E o mais complicado é que, segundo o médico Luís Fernando Amorim Ramos Filho, o jovem era um paciente que precisava ser monitorado constantemente, principalmente, devido às dores que sentia.

Apesar de debilitado fisicamente, a saúde emocional de Marcos era nítida. “Eu estou muito feliz! É uma oportunidade única essa que estou tendo. Agora sim posso dizer que realizei o meu sonho”, disse às pessoas que o acompanharam.

“Eu estou muito feliz! É uma oportunidade única essa que estou tendo. Agora sim posso dizer que realizei o meu sonho”, disse Marcos às pessoas que o acompanharam.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.