RD Foco
Via Tec telecom
Rádio Seven Online
FALTA DE PROFESSORES

Ano letivo na rede estadual de ensino sofre com a falta de professores

06/03/2018 09h16Atualizado há 1 ano
Por: Josoel Silvestre
Fonte: RD Foco com informações do G1 RS
Foto: RBS TV/Divulgação
Foto: RBS TV/Divulgação

O ano letivo começou com problemas na rede estadual do Rio Grande do Sul. A greve do ano passado atrasou o fim do calendário escolar de 2017 e as atividades em 2018 iniciaram com problemas, como falta de professores.

Até o dia 1° de março, o déficit era de 343. Mas esse número pode ser maior porque o levantamento da Secretaria Estadual da Educação foi feito em apenas 16 das 30 coordenadorias.

Secretário diz que situação deve ser normalizada até o fim o mês

Em entrevista, o secretário da Educação Ronald Krummenauer disse que a situação deve ser resolvida até o fim do mês de março. Segundo ele, alguns professores ainda serão nomeados e isso demora um pouco.

"Algumas questões infelizmente fogem do controle. Casos de professores que quando vão retomar as aulas têm algum problema de saúde ou com algum familiar e comunicam na semana de aula, e a questão de designar um substituto. Em alguns casos, têm professores que anda serão nomeados e outros temporários. Esse trâmite leva de duas a três semanas", explica.

Krummenauer diz ainda que o déficit se concentra nos locais onde a adesão à greve foi maior. "Está concentrada em agumas regiões, como Porto Alegre, Caxias do Sul e São Leopoldo, onde o efeito da greve foi mais prolongado", justifica.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.